quinta-feira, 26 de agosto de 2010

POR FAVOR DEUS, EU TENHO SÓ 17 ANOS!

O dia em que eu morri era um dia comum de aula. Agora, como eu desejava ter tomado o ônibus...  Mas naquela hora não estava afim!
Lembro-me quando eu bajulei minha mãe pra ela me dar à chave do carro. Seria um grande favor que ela estaria fazendo pra mim. E implorei!
TODOS DA PATOTA TRANZAM NO CARRO, MÃE!
Quando soou a sineta das 2:50 joguei todos os meus livros no armário. Eu estava LIVRE até as 8:40 da manhã do outro dia.
Corri para o estacionamento entusiasmado pelos pensamentos de dirigir um carro, e ser meu próprio chefe: LIVRE!
Agora não importa me lembrar de como aconteceu o desastre. Eu estava sentado, com o pé no acelerador correndo "pacas", estava gozando da minha própria liberdade e tendo um tempo sensacional.
A ultima coisa que me lembro é de uma velhinha que parecia estar andando devagar "pra burro". Depois só ouvi aquele barulho enfurecedor e um terrível solavanco. Ferro e vidro voaram pra todos os lados... Meu corpo inteirinho parecia sair de dentro pra fora!
De repente... Acordei, tudo estava calmo, quieto, silencioso; um policial estava em pé me olhando. Então vi um médico, meu corpo estava estraçalhado!
Eu estava feito uma posta de sangue, pedaços de vidros estavam me picando o corpo. Só que eu não sentia nada. CARAMBA!
Hei! Não puxem esse lençol sobre minha cabeça... Eu não posso estar morto! Tirem esse lençol de cima de mim "cara"!
Depois fui colocado numa gaveta! Meu pessoal teve de vir me reconhecer.
_ Porque eu tive que ser visto assim? Porque tive de olhar pra todos os olhos, de mamãe então. Ela encarava a mais triste e terrível situação de sua vida. Papai de repente ficou velho, sua voz estava assim quando ele disse ao encarregado ‘sim , é meu filho’ meu funeral foi uma triste fantástica experiência!
Eu vi todos os meus amigos e parentes passarem em frente ao meu caixão, eles iam passando... Um a um, olhavam-me, com os olhares mais tristes do mundo!
Um olhar que jamais vi, alguns dos meus amigos estavam chorando, alguns tocavam suas mãos em mim e soluçavam sem conseguir absolutamente NADA!
Por favor, alguém me tire daqui... Acorde-me! Tire-me daqui!
Eu não aguento mais ver meus pais tão arrasados. Meus avós estão desnorteados de pensar e quase não poderem andar, meus irmãos estão como zumbis, andam como robôs!
Ninguém acreditando no que viam!
Nem eu acreditei...
Por favor, não me enterrem, eu não posso estar morto.
Eu quero VIVER, brincar outra vez, quero poder cantar, dançar, sorrir!
Por favor, não me ponham debaixo da terra, eu prometo que se eu tiver mais uma chance... DEUS: eu serei o motorista mais cuidadoso do mundo todo, só o que eu quero é uma chance. Uma nova chance. Só uma... Uma... Só uma CHANCE!
‘POR FAVOR, DEUS EU TENHO SÓ 17 ANOS... SÓ 17... SÓ 17... SÓ 17...
DE UMA CHANCE A PAZ!’ (John Lenon)
Pense nisso!!!  Postado por Micheli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário